segunda-feira, 6 de setembro de 2010

O Mal terá Fim Quando toda a Natureza For Regenerada

2ª Pedro 3.13 – Nós, porém, segundo a Sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça.

O que sabemos a respeito desse novo céu e nova terra? Este universo corrompido vai desaparecer e teremos novos céus e nova terra. A certeza que temos é de que o mal vai existir até o momento de se completar o propósito de Deus e for criados novos céus e nova terra. Nenhuma possibilidade existe, por melhor que sejamos, por mais que façamos, por mais que nos esforcemos, de transformar esse céu e essa terra em alguma coisa perfeita, agradável. Podemos fazer o possível para não deteriorar mais, porém não conseguiremos fazer o paraíso na terra, como algumas pessoas acreditam. Mas não significa que devemos cruzar os braços e deixar tudo se deteriorando. Pela História da criação sabemos que os únicos que viveram no mundo sem pecado foram Adão e Eva, mas eles pecaram. Só Deus sabe quanto durou esse mundo sem pecado. O fim do mal e a volta, o triunfo do bem vão acontecer, pois Deus vai regenerar todas as coisas. O que é regenerar? É gerar outra vez, o que significa uma nova criação; por isso a Bíblia diz que esperamos novos céus e nova terra. Não esperamos uma reforma, pois Deus não reformará. Esse universo corrompido será destruído. Deus não vai restaurar a criação, mas regenerar. O céu aqui referido não é o céu espiritual, a morada de Deus. Não. É o céu físico, este universo todo que nos cerca.

Mateus 19.25-28 – Ouvindo isto, os discípulos ficaram grandemente maravilhados e disseram: Sendo assim, quem pode ser salvo? Jesus, fitando neles o olhar, disse-lhes: Isto é impossível aos homens, mas para Deus tudo é possível. Então, lhe falou Pedro: Eis que nós tudo deixamos e Te seguimos; que será, pois, de nós? Jesus lhes respondeu: Em verdade vos digo que vós, os que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do Homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel.

Jesus disse: na regeneração.

Gênesis 3.17 – E a Adão disse: Visto que atendeste a voz da tua mulher e comeste da árvore que eu te ordenara não comesses, maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida.

Por que haverá a regeneração? Porque a terra, por causa do pecado, foi amaldiçoada. Foi condenada no princípio do princípio e desde esse dia Adão já sabia que esta terra passaria.

Isaías 45.9-18 – Ai daquele que contende com o seu Criador! E não passa de um caco de barro entre outros cacos, Acaso, dirá o barro ao que lhe dá forma: Que fazes? Ou: A tua obra não tem alça. Ai daquele que diz ao pai: Por que geras? E à mulher: Por que dás à luz? Assim diz o Senhor, o Santo de Israel, aquele que o formou: Quereis, acaso, saber as coisas futuras? Quereis dar ordens acerca de meus filhos e acerca das obras de minhas mãos? Eu fiz a terra e criei nela o homem; as minhas mãos entenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens. Eu, na minha justiça, suscitei a Ciro e todos os seus caminhos endireitarei; ele edificará a minha cidade e libertará os meus exilados, não por preço nem por presentes, diz o Senhor dos Exércitos. Assim diz o Senhor: A riqueza do Egito, e as mercadorias da Etiópia, e os sabeus, homens de grande estatura, passarão ao teu poder e serão teus; seguir-te-ão, irão em grilhões, diante de ti se prostrarão e te farão as suas súplicas, dizendo: Só contigo está Deus, e não há outro que seja Deus. Verdadeiramente, tu és Deus misterioso, ó Deus de Israel, ó Salvador. Envergonhar-se-ão e serão confundidos todos eles; cairão, à uma. Em ignomínia os que fabricam ídolos. Israel, porém, será salvo pelo Senhor com salvação eterna; não sereis envergonhados, nem confundidos em toda a eternidade. Porque assim diz o Senhor, que criou os céus, o Deus que formou a terra, que a fez e a estabeleceu; que não a criou para ser um caos, mas para ser habitada: Eu sou o Senhor, e não há outro.

O Senhor não criou para que a criação fosse o caos. Dizem aqueles que negam a Deus, que a terra está sem controle, que é coisa da mãe natureza. A aparência de caos é porque nós mesmos provocamos esse caos. Mas, para Deus, por mais que Ele pareça misterioso (porque não é tudo o que faz que Ele revela), está tudo sob controle. Como está a criação hoje?

Gênesis 3.18 – Ela (a terra) produzirá também cardos e abrolhos, e tu comerás a erva do campo.

Deus disse a Adão que ele viveria entre cardos e abrolhos. Cardos são plantas venenosas e tóxicas, abrolhos são plantas espinhosas. Cardos e abrolhos são plantas hostis. Deus estava dizendo que Adão passava viver num ambiente hostil. A partir de Adão todos passaram a viver entre cardos e abrolhos. A vida no mundo passou a ser e é até hoje entre cardos e abrolhos. Por isso existem dificuldades, dores, sofrimentos e, finalmente, a morte.

Romanos 8.20-22 – Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora.

A terra está sujeita a vaidade que vem de nós; está sujeita à nossa própria vaidade, por isso destruímos a terra. A fonte de todos os problemas naturais é o homem; isso acontece porque o homem só quer agradar a si próprio. Quando Paulo escreveu aos Romanos, ele não sabia do aquecimento global, do desmatamento, mas, já naquele tempo, o homem destruía a natureza para agradar a si próprio. Não foi pela vontade dela mesma, pois ela não tem vontade, só os seres racionais têm vontade. Deus sujeitou a terra à nossa vaidade. Por quê? Para punir o próprio homem. Da mesma forma que o homem destrói para o seu próprio benefício, essa destruição acaba sendo o seu próprio castigo. A mesma destruição que ele faz para ter vantagens, é que o condena. Deus vai tirar a criação desse cativeiro. O mesmo Deus que a sujeitou à nossa vaidade, vai regenerá-la. Lembra-se quando falamos sobre os males físicos e dissemos que um deles é por imputação? O mal físico por imputação é o sofrimento que vem a uma pessoa por causa do pecado de outra. A natureza sofre por imputação, porque ela não pecou, mas sofre pelo pecado do homem. E ela será redimida do cativeiro.

Atos 3.21 – Ao qual (Jesus) é necessário que o céu receba até aos tempos da restauração de todas as coisas, de que Deus falou por boca dos Seus santos profetas desde a antiguidade.

Até o tempo de restabelecer todas as coisas.

Apocalipse 21.5 – E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

Faço novas todas as coisas. Que coisas? Toda a criação de Deus.

Salmo 19.1 – Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das Suas mãos.

Imagine o seguinte: esses céus e essa terra, apesar de todos os seus males, de todos os seus defeitos, de todos os seus problemas, ainda assim anunciam as obras de Deus.

Romanos 8.18 – Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.

Bem, vou deixar para sua imaginação: esse céu e essa terra, condenados pelo pecado já são o que está declarado no Salmo 19, como será a nova criação?! Já temos a percepção de que esse é maravilhoso! O salmista falou que esse céu e essa terra já são maravilhosos e anunciam a glória de Deus. E Deus, por meio de Paulo, nos diz: Vocês não têm nem idéia do que é glória!

Isaías 65.17-18 – Pois eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá lembrança das coisas passadas, jamais haverá memória delas. Mas vós folgareis e exultareis perpetuamente no que eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria e para o seu povo, regozijo.

Podemos ficar bem tranqüilos, porque quando vier novos céus e nova terra, não vamos nem lembrar dessa terra aqui. Isso será apagado da nossa memória.

Apocalipse 21.1; 22.2,14 – Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos. Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas.

Os céus e a terra apagam. Na nova terra não terá mar, terá um rio. Só entrarão na cidade pelas portas e serão somente os que aceitaram o Senhor Jesus como Salvador. Falamos da regeneração da natureza, os céus e a terra serão outros.

Aula ministrada na Igreja Presbiteriana Unida de São Paulo
Transcrição da Missionária Heloísa Martoni

Bibliografia usada na preparação da aula:

A providência – Rev Héber Carlos de Campos

As Institutas – João Calvino

Razão da Esperança – Rev Leandro Antonio de Lima

Teologia Sistemática – Louis Berkhof(todos da Cultura Cristã/CEP)

As citações Bíblicas são da tradução de Almeida - revista e atualizada - Sociedade Bíblica do Brasil

2 comentários:

Unknown disse...

Chorei ao ler esse texto maravilhoso, o Espírito Santo de Deus me tocou profundamente. Que o Senhor continue lhe inspirando pastora, Deus a abençoe ricamente.
Abraços!!!

Pastora Angela do Min. Filadélfia de Adoração

Carlos Souza disse...

Muito obrigado pela inspiração de Deus afim de trazer esperança em Cristo aos nossos corações!
De foto é essa revelação máxima de Deus para humanidade ( Cristo ) , que alegra meu coração.
Não vou pedir a Deus que te abençoe porque você já foi abençoada com toda sorte de bençãos nas regiões celestiais por Cristo .
Fica na paz irmã pastora