sexta-feira, 6 de março de 2009

A soberania de Deus

A Soberania é uma característica de Deus, faz parte da Sua essência. Quando entendemos e reconhecemos a soberania de Deus, passamos a entender uma série de outras coisas na vida. Muito da incompreensão de coisas que estão escritas na Bíblia, é a causa do problema de pessoas não aceitarem o fato de que Deus é soberano. A soberania significa que eu tenho de me humilhar diante de Deus e reconhecer que Deus é tudo e eu sou nada. Se a pessoa não reconhece que Deus é Soberano, como ela poderá entender quando Tiago diz “alegrem-se por passar provações na vida”? Ou, então, como posso ser salvo sem fazer nada?

Vamos ver as características da Soberania de Deus. Ela é essencial. Essencial quer dizer que a soberania não pode ser separada da existência de Deus, ou seja, Deus só existe como Ele é porque Ele é soberano e Ele é soberano porque Ele existe como Ele é. Faz parte do Ser de Deus. Como já sabemos Jesus tinha duas naturezas, duas essências e, portanto, Ele tinha a Sua vontade soberana como Deus e a Sua vontade não soberana como homem. Jesus, no Jardim do Getsêmani, como ser humano pede ao Pai que passe Dele aquele cálice, reconhecendo a vontade soberana de Deus. Ele pede como humano e não vai ser atendido.

A Soberania de Deus é eterna, como Ele é eterno, uma vez que a Sua soberania faz parte do Seu Ser. Deus escolheu os homens antes da fundação do mundo, o que significa que Ele não passou a ser soberano depois da criação. Deus é soberano desde sempre, desde a Sua eternidade.

A Soberania de Deus é poderosa. Ela não pode ser resistida. Alguns acreditam que podem resistir à vontade de Deus. A vontade decretiva de Deus não pode ser resistida. O diabo resistiu à vontade de Deus? Como aconteceu a queda dos anjos a Bíblia nada diz, portanto, qualquer coisa sobre isso é especulação. Como sou avesso às especulações, o que está escrito é para nosso conhecimento, o que não está escrito pertence a Deus. Só sabemos que foi em algum momento antes da criação do homem.

A Soberania de Deus é imutável. Se ela faz parte do Ser de Deus, não tem como a soberania de Deus ficar mudando de tempos em tempos.

Hebreus 6.17 – Por isso, Deus, quando quis mostrar mais firmemente aos herdeiros da promessa a imutabilidade do Seu propósito, se interpôs com juramento...

Deus fez um juramento a Abraão (v.13) Ele jurou por Si mesmo. Deus fez isso para mostrar que Ele é imutável.

1ª Pedro 1.24-25 – Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória como a flor da erva; seca-se a erva e cai a flor; a Palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada.

As coisas passam, mas a soberania de Deus não muda.

Salmos 119.89 – Para sempre, ó Senhor, está firmada a Tua palavra no céu.

Para sempre veio de sempre. Então ela não varia e nem envelhece. A vontade soberana de Deus não tem prazo de validade. Nem no começo e nem no fim.

A soberania de Deus é eficaz. A vontade decretiva de Deus, pela qual Ele decreta tudo quanto deve acontecer, acontece sempre. Ela pode não acontecer do jeito que você gostaria que ela acontecesse, desejando que algumas coisas que Deus decretou já tivessem acontecido. Mas, a vontade decretiva de Deus sempre aconteceu e acontece sempre, enquanto que a vontade preceptiva, mediante a qual Ele ordena às Suas criaturas os seus deveres, mas, é freqüentemente desobedecida.

A soberania de Deus é inata, ou seja, ela existe desde que Deus existe. Ninguém lhe deu essa soberania. Ela não nasceu num determinado momento.

A soberania de Deus é livre, como todas as outras características de Deus. Ela é livre porque Deus é o único Ser totalmente independente de qualquer outra coisa que exista no universo. Deus é o único Ser que é totalmente independente do que quer que seja ou exista. Deus faz como Ele quer, quando Ele quer e do jeito que Ele quer.

Apocalipse 4.11 – Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas Tu criaste, sim, por causa da Tua vontade vieram a existir e foram criadas.

Digno de todo esse poder porque Ele fez tudo do nada. Deus criou tudo e tudo a partir do nada.

Daniel 4.31-35 – Falava ainda o rei quando desceu uma voz do céu: A ti se diz, ó rei Nabuco-donosor: Já passou de ti o reino. Serás expulso de entre os homens, e a tua morada será com os animais do campo; e far-te-ão comer ervas com os bois, e passar-se-ão sete tempos por cima de ti, até que aprendas que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens e o dá a quem quer. No mesmo instante, se cumpriu a palavra sobre Nabucodonosor: e foi expulso de entre os homens e passou a comer erva como os bois, o seu corpo foi molhado do orvalho do céu, até que lhe cresceram os cabelos como as penas da águia, e as suas unhas, como as das aves. Mas ao fim daqueles dias, eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao céu, tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei, e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domínio é sempiterno, e cujo reino é de geração em geração. Todos os moradores da terra são por Ele reputados em nada; e, segundo a Sua vontade, Ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes?

Nabucodonosor era o senhor do universo conhecido até que Deus o puniu fazendo-o pastar literalmente. Quando voltou o entendimento, porque Deus restaurou o seu entendimento, Nabucodonosor reconheceu que Deus era o Senhor supremo. Por este texto podemos entender que Nabucodonosor se converteu.

Mateus 10.29-30 – Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai. E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados.

Nenhum cabelo cai! Nenhum cabelo cresce! Jesus está dizendo que Deus não é soberano apenas sobre as coisas grandes, como o reino de Nabucodonosor, mas também sobre coisas pequenas, Ele é soberano até o ínfimo dos detalhes.

Como é que funciona essa Soberania e essa Vontade Soberana de Deus.

Romanos 12.2 – E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

O nosso objetivo é experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. E se a gente não se renovar, não se transformar não experimentará a boa e agradável vontade de Deus, mas ainda perfeita vontade de Deus.

1ª Tessalonicenses 5.18 – Em tudo, daí graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.

Essa é a vontade de Deus. Quem diz que não sabe qual é a vontade de Deus para a sua vida, é porque não lê a Bíblia. Quem não sabe qual é a vontade de Deus para a sua vida é porque não procura saber qual é. A Bíblia diz: Em tudo daí graças. Em tudo. “A minha vida não anda tão boa”.

Em tudo daí graças. “Aconteceu uma desgraça”. Em tudo daí graças. Por quê? Porque todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Só as coisas boas? Não. Todas. Em tudo e não por tudo. Em qualquer situação podemos e devemos ser gratos a Deus, porque esta é a vontade d’Ele.

A vontade de Deus tem algumas formas como nós classificamos; toda essa classificação são nomes que damos para facilitar a nossa compreensão.

Temos primeiro a Vontade Decretiva de Deus. O que é vontade Decretiva de Deus? É aquela que tem a ver com os decretos de Deus. A vontade pela qual Deus estabeleceu tudo que deve acontecer desde sempre e para sempre. Nessa vontade decretiva Deus age de forma direta ou indireta; Deus faz essa vontade decretiva Deus usando outros meios também; mas ela é absolutamente irresistível, e, portanto, imutável. São aquelas coisas que Deus resolveu que vão acontecer e acontecerão. São os decretos de Deus, que é diferente da Vontade Preceptiva de Deus.

A vontade Preceptiva de Deus que são os preceitos de Deus, ou seja, as regra que Deus estabelece. A vontade de Deus é que as pessoas não pequem, e para isso Ele instituiu uma série de regras, dizendo assim: essas coisas são pecados e essas outras não são. Talvez essa seja a vontade de Deus que tem mais emendas constitucionais colocadas pelos homens. Os homens que colocam muitas regrinhas de pode e não pode. Essa vontade preceptiva de Deus pode ser violada. Na vontade preceptiva de Deus, Ele nos dá a livre agência, isto é, liberdade de ação. Livre arbítrio é a capacidade de distinguir entre o que é bom e o que é ruim e optar pelo certo, que é a capacidade de discernimento. A vontade preceptiva nos dá liberdade de ação. E como vamos agir? De acordo com a nossa natureza humana. Livre arbítrio é tão amplo que daria o direito de agir contra a nossa própria natureza. O livre arbítrio é liberdade espiritual, e nós não temos essa liberdade espiritual, porque espiritualmente nós somos caídos. Livre agência é a liberdade natural que nós temos. O fato de termos a natureza pecaminosa não significa que pecamos o tempo todo. Não podemos confundir escolha espiritual com escolha natural. A pessoa não salva também faz coisas boas e ruins. São escolhas naturais de ações naturais. Não temos como fazer a escolha espiritual, porque a nossa natureza nos faz sempre escolher o que agrada a nós mesmos.

Essa é a primeira das classificações da Vontade de Deus. A vontade de Deus é automaticamente soberana. Existe uma outra classificação que tem a ver com a vontade decretiva de Deus, que diz o seguinte: a vontade decretiva se divide em vontade secreta e vontade revelada, que é diferente da vontade preceptiva, que são as regras que Deus deu para nós e se são regras para o nosso viver, elas são reveladas. Não existe preceito divino secreto. A vontade preceptiva de Deus é sempre revelada. Mas existe muitos decretos divinos secretos, que estão dentro da vontade decretiva de Deus.

Tiago 4.14 – Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.

Aqui diz que não somos dono da nossa vida porque não sabemos o que vai acontecer amanhã! Somos como neblina! Salomão dizia que as coisas que fazemos são vaidade e correr atrás do vento.

O que vai acontecer amanhã está dentro dessa vontade secreta de Deus. Já está decretado e Deus sabe o que vai acontecer amanhã. Mas nós não sabemos. E há quem pretenda ser igual a Deus! O que temos de fazer como crentes? Temos de conhecer muito bem qual é a vontade preceptiva de Deus. Podemos procurar compreender a vontade de Deus que é decretiva e que foi revelada. Precisamos parar de perder tempo procurando descobrir qual é a “caixinha de surpresa” de Deus. O que Ele decretou para nós está decretado, vai acontecer e não podemos mudar. Mesmo que nós conseguíssemos descobrir a “caixinha de surpresa de Deus”, não poderíamos mudar, porque a vontade decretiva de Deus é imutável, poderosa, eficaz e ela vai acontecer. Por isso Jesus pergunta: Por que vocês estão ansiosos pelo dia de amanhã? Porque o dia de amanhã já está decretado por Deus. Nada adianta ficarmos ansiosos: seja bom o dia de amanhã, ou seja, ruim, ele vai acontecer. Como a parábola de Jesus sobre aquele homem que planejou construir novos celeiros e decide construir mais celeiros – o que não quer dizer que a nossa vida não deva ter planejamento – o que não podemos é confiar a nossa vida em cima dessas coisas, mas também não podemos dizer “Ah, deixa rolar porque vai acontecer mesmo!” Não podemos por a nossa esperança em nossa prudência.

Salomão dizia que tudo é vaidade e correr atrás do vento, mas use da sabedoria e do conhecimento, porque é melhor ser sábio do que estulto. Não podemos por a nossa confiança, a nossa esperança nessas coisas. Devemos ser prudentes, mas não podemos dizer que a nossa prudência garantiu o nosso futuro. Quem garantiu o meu futuro foi Deus. Quando somos bem sucedidos naquilo que fazemos, não é porque fomos bons naquilo que fizemos, mas porque Deus nos permitiu realizar e nos concedeu a vitória.

Como é que Deus manifesta esse poder? Sabemos que o poder de Deus é absoluto e triúno. O poder de Deus se manifesta na aplicação da vontade de Deus. Ela pode ser mediata ou imediata. Mediata significa quando Deus executa o Seu poder por meio de um outro ser. Isto quer dizer que Deus usa outros meios. Assim como Deus disse “por meio de Ciro, meu servo”, porque através de Ciro Ele executou a Sua vontade de por fim no castigo do povo de Israel. Deus não usa somente os homens; nos dias de Noé Ele usou a chuva.

Deus também pode fazer isso de forma imediata. Imediata significa de forma direta. Qual o maior exemplo da ação imediata de Deus? É a criação, porque Deus criou do nada. Ele não usou nenhum outro meio para criar. Ele criou do nada. A criação é imediata, o que não significa que todas as etapas da criação sejam imediatas. Na criação do homem usou material que Ele já havia criado. O poder de Deus se manifesta em várias esferas de ação.

Salmo 62.11 – Uma vez falou Deus, duas vezes ouvi isto: Que o poder pertence a Deus.

O poder pertence a Deus. Faz parte da essência do Seu Ser. O poder é d’Ele exclusivamente. Deus é a essência do poder do Universo.

Efésios 1.l9 e 3.20 – E qual a suprema grandeza do Seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do Seu poder... Ora, aquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o Seu poder que opera em nós.

Tudo que acontece no mundo vem do poder de Deus e da Sua vontade decretiva.

Hebreus 1.3 – Ele que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas.

Esse poder é de Deus. De quem está falando este texto? Está falando de Jesus. ...nos últimos tempos falou através do Seu Filho... Ele, que é o resplendor da Sua glória. Essa ação do poder de Deus tem todas as coisas, vem desde a criação passando pela preservação de todas as coisas criadas (Doutrina da Providência Divina), não só na preservação das coisas criadas, mas na multiplicação dos seres que foram criados e no governo de todas as coisas, seja um governo bom ou ruim, e principalmente, na aplicação da graça redentora de Deus. Poder para aplicar em tudo. Para que?

Salmo 121.2 – O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra.

O poder de Deus também está atuando no socorro das nossas aflições.

Salmo 46.1 – Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.

O poder de Deus socorrendo nas nossas tribulações.

Hebreus 2.18 – Pois, naquilo que Ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados.

O poder de Deus também nos ajuda quando somos tentados, nos ajuda a resistir a tentação, se recorremos a Ele.

Romanos 4.20-21 – Não duvidou, por incredulidade, da promessa de Deus; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus, estando plenamente convicto de que Ele era poderoso para cumprir o que prometera.

Abraão estava convicto e é essa convicção que devemos de ter sempre; a convicção de que Deus vai cumprir o que Ele prometeu.


Aula de escola dominical ministrada em 21/09/2008 na IP Unida de São Paulo

Transcrição da Missionária Heloísa Martoni

Bibliografia usada na preparação da aula:

As Institutas – João Calvino
Criação e Consumação – Gerard von Groningen
O ser de Deus – Rev Héber Carlos de Campos
Razão da Esperança – Rev Leandro Antonio de Lima
Teologia Concisa – J.I.Parker
Teologia Sistemática* – Charles Hodge – Ed Hagnos
Teologia Sistemática – Louis Berkhof
(exceto mencionado* todos da Cultura Cristã/CEP)

As citações Bíblicas são da tradução de Almeida - revista e atualizada - Sociedade Bíblica do Brasil

Um comentário:

hudson disse...

Boa tarde. Meu nome é Hudson, estou aprendendo as doutrinas da graça e me apaixonando cada dia mais por elas, mas também tenho algumas dúvidas e não conheço ninguem pessoalmente que possa me esclarecer, pois a minha igreja não prega as doutrinas da graça.
E descobrir o seu site, por acaso eu li agora sobre a soberania de Deus, a minha dúvida é : Deus escolhe individuos que vão ser salvos, e também aqueles que não vão ser salvos, e acredito nisso, o ponto é, então porque Deus deixa que as pessoas nasçam então ou porque que ele cria essas pessoas, já que ele é o criador, só para mandá las para o inferno, pois a cada dia nascem mais pessoas, porquê Deus deixa que nasçam, já que tudo que Deus faz é bom. Não parece injusto da parte de Deus.
Alguem me perguntou isso e não soube responder, se poder me mandar uma resposta eu agradeço. um abraço e continue com esse trabalho fantastico. Hudson, meu imail é hudsonsts@yahoo.com.br