segunda-feira, 14 de abril de 2008

Santa ironia


Para o Sérgio Mastromauro que me provocou a esse estudo e para o Luiz Rodrigo que, pela Graça, descobriu que Deus é um sujeito engraçado.

Então a ira de Davi se acendeu em grande maneira contra aquele homem; e disse a Natã: Vive o Senhor, que digno de morte é o homem que fez isso. Pela cordeira restituirá o quádruplo, porque fez tal coisa, e não teve compaixão. Então disse Natã a Davi: Esse homem és tu! (II Samuel 12:5-7)

Ironia é um termo que se origina de eirônetâ (grego)/irônia (latim) => êirên = falar. Uma forma de falar. Mas não é uma forma de falar qualquer, a ironia implica em fingir ignorância, dissimular e, principalmente falar algo que signifique exatamente o oposto do que as palavras levem a crer. Quando usa da ironia uma pessoa não está mentindo, ainda que aqueles que não entendem a frase possam ficar com essa impressão.

Desde a antiguidade a ironia é usada como método didático e motivador. Socrátes usava-a de forma a obter o melhor do raciocínio do seu interlocutor. Muitos a usam como motivação pedagógica, no estilo “duvido que você consiga” (mas espero que você consiga).Ela pode ser utilizada, entre outras formas, com o objetivo de denunciar, de criticar ou de censurar algo. Para tal, o locutor descreve a realidade com termos aparentemente valorizantes, mas com a finalidade de desvalorizar. A ironia convida o leitor ou o ouvinte, a ser ativo durante a leitura, para refletir sobre o tema e escolher uma determinada posição.

Uma frase irônica só pode ser entendida se rejeitarmos o seu sentido aparente. Esse é o ponto em que muitos se perdem. Ninguém começa uma frase avisando que será irônica, logo, para entender essa contradição é necessário estar com a percepção em alerta, e sempre exercitar a abstração. Uma vez compreendida, o conflito (tensão) entre os sentidos aparente e real provocam choque ou risada. É um discurso ligado à ambiguidade e ao humor.

Deus é uma pessoa bem humorada. E entender o humor de Deus não significa diminuí-lo ou desrespeitá-lo. Basta um bom passeio bíblico para vermos quantas vezes Deus usou da ironia, desde os nossos primeiros pais. Ou alguém acha que Deus não sabia onde estavam Adão e Eva quando pergunta "Onde estás?" (Gn 3:8-9). Ou quando pergunta a Caim onde estava Abel (Gn 4:9). Tudo bem que nenhuma das situações era engraçada, mas Deus desafiou as pessoas a atomar uma posição. Depois manda Noé construir um gigantesco navio no meio do deserto. Tira Abraão de sua terra sem dizer para onde o levava e, alguns anos depois pede que esse homem sacrifique o filho que simbolizava a aliança.

Deus também usa de ironia para escolher os seus enviados. Coloca seu projeto de aliança nas mãos de um enganador como Jacó. Manda Moisés, que era gago, falar com Faraó. Saúda Gideão como homem valente (quando ele estava escondido, morrendo de medo dos midianitas). Escolhe o menor dos filhos de Jessé para lutar contra o gigante. O aparente absurdo dessas escolhas tinha um objetivo, que era o de mostrar quem realmente agia. Deus já escolhia os loucos desse mundo.A parábola que Natã, em nome do Senhor, conta a Davi, é a fina flor da ironia do Antigo Testamento.

Por que relutamos tanto em aceitar o humor de Deus ? Será que só podemos acreditar num Deus carrancudo ? Ele mesmo revela o seu riso nos Salmos, depois dê uma olhada em Sl 2:4-5; 37:12-13; 59:7-9. Você vai redarguir, mas esse é um riso destruidor. Concordo, mas como ficam as ironias didáticas dos Provérbios a respeito da preguiça (Pv 6:9-10; 19:24; 26:14), do dinheiro (Pv 17:16) e das mulheres (Pv 11:22; 21:9 e 27:15) ? E a ironia transmitida pelos profetas ? Isáias mostra a ridícula humilhação das "peruas" da sua época (Is 3:16-23) também mostra quão absurda é a idolatria e, mesmo assim praticada pelos judeus (Is 44:9-20). A pergunta que Oséias faz ao povo que pedira um rei é terrível e irônica(Os 13:10 se referindo a I Sm 8).

Jesus Cristo foi o Mestre dos mestres também na arte da ironia. Seja com as suas parábolas (amigo importuno, juiz iníquo, dez virgens, dos primeiros lugares), seja com as suas perguntas retóricas. Alguém esconderia a luz ? (Mt Mt 5: 14-15). Em Mateus 7 existe uma série de perguntas irônicas. A própria pessoa de Jesus Cristo e sua dupla natureza permitem uma série de jogos de palavras entre espírito e carne (Jo 2;19-20 ; 3:4 ; 4:11; 7:34 ; 12:15 ; 16:16-18). Como o Pai, o Filho também usa de ironia para repreender (Jo 6:26 ; 13:27) e para desafiar verdade escondidas (Jo 18:4,7 ; Lc 24:17).

E a Bíblia continua com as ironias de Deus. Pedro é liberto da prisão mas fica preso para fora da casa (a cena chega a ser hilária) em At 12:13-16. Deus chega mesmo a usar de um espírito maligno para castigar um bando de charlatões que diziam falar em Seu nome (At 19:13-16). Paulo é outro que tanto usa a ironia como recurso didático (Rm 3:29 ; 6:1,15; 7:7,13) como reconhece a ironia de Deus escolhendo a escória do mundo no lugar dos sábios (I Co 4:10; 1:26-29) e o escravo como modelo cristão para o seu senhor (Filemon é a obra prima da ironia no Novo Testamento).

A suprema ironia de Deus é o seu plano de redenção. Escolhe pessoas sem mérito nenhum. Por essas dá o sangue de Cristo graciosamente como pagamento. Oferece como meio de alcançar a salvação uma fé que não se explica por nenhuma lógica e garante que não abre mão de nenhum dos pecadores que resgatou, mesmo sabendo que eles continuam a pecar.

Santa ironia. Graças a Deus.

3 comentários:

Lou Mello disse...

Essa é uma das razões pelas quais vivo imitando Deus.

Anônimo disse...

Fabião...
Muito bom, muito bom mesmo.
É ótimo ver crentes "pensando" e ensinando a conhecer a "dupla graça" de Deus.
Algo que não escrevi no e-mail é que: Só pessoas sensatas e inteligentes conseguem usar a ironia com felicidade na colocação.E lembrando que Deus sim é dono de toda sabedoria, inteligência ou qualquer outra qualidade perfeita, certamente as ironias vindas em suas histórias e ensinamentos são as mais profundas formas de mostrar o quanto ele quer se aproximar de nós, seja na ironia ou no simples e inocente humor.
Como crianças costumam dizer:
"Deus é legal !"

Anônimo disse...

O mundo é essa maravilha pelas diferenças. Deus é muito sábio! Se não houvesse guerras nao saberíamos o que é paz. Se não houvesse tristeza pelo o filho que morreu assassinado pelo ladrão, não saberíamos o que é felicidade. Se não houvesse o pobre, do que nos orgulhariamos? Se não houvesse o Diabo em quem colocaríamos a culpa. Hehe!! Ou pior se não houvesse o inferno para por medo! Ou o céu como recompensa! Deus não teria o controle! Ou será a religião?